Um coração vivo feito na impressora 3D


impressora 3D na saúde

Um coração vivo feito na impressora 3D revoluciona a ciência. “…oi, tum, tum, bate coração, oi, tum, coração pode bater…” Quem já não sentiu o pulsar do refrão dessa música interpretada pela cantora Elba Ramalho? Quase todos! Então que tal fazer esse coração bater ainda mais forte com a proeza realizada pelos pesquisadores da Universidade de Tel Aviv, que pela primeira vez apresentaram um coração vivo feita na impressora 3D.

De acordo com a Revista internacional “Advanced Science”, pesquisadores produziram em uma impressora 3D um coração vivo que pulsa utilizando tecido humano. Uma pequena biópsia de um tecido omental é retirada dos pacientes. Enquanto as células são reprogramadas para induzir células-tronco pluripotentes e se diferenciarem em células cardíacas e endoteliais, a matriz extracelular é processada em uma bioink termorresponsiva baseada em hidrogel. Esses componentes são usados para os adesivos cardíacos vascularizados com impressão 3D e até para corações humanos celularizados em pequena escala.

Esse coração vivo feito na impressora 3D pode ser a chave para a cura de milhares de pessoas ao redor do mundo é o que afirma a Revista Científica. Segundo o artigo, esse é um avanço que abre as portas para os transplantes do futuro, conforme publicado nesta segunda-feira (15), na revista internacional “Advanced Science”. De acordo com o diretor de pesquisa, o professor Tal Dvir, essa é a primeira vez que um coração “vivo” é feito em uma impressora 3D com tecido humano de um paciente.

Saiba tudo sobre o assunto.


Por Antônia Lúcia


Deixar comentário

Seu email não será publicado