Tecnoaula – A tecnologia na sala de aula


Aula de Ciências ganha mais interatividade através de solução digital

Cada vez mais presente na educação, há muito a tecnologia deixou de ser algo de mero entretenimento, sobretudo entre os mais jovens, para tornar-se uma ferramenta criativa de apoio e ampliação na construção do conhecimento. Muitas escolas têm buscado levar para dentro do universo escolar tecnologias e soluções que contribuam efetivamente para a formação do aluno e de seu aprendizado. É o caso, por exemplo, do Colégio Poliedro, em São José dos Campos (SP).

A fim de que os estudantes possam unir, dentro do possível, prática e teoria, a professora de Ciências Bianca Netto Rodrigues utiliza-se da tecnologia em suas aulas. “Isso tem tornado o ensino mais atrativo, estimulando a curiosidade, motivando o estudo, possibilitando o protagonismo do aluno”, afirma

Quando perguntados sobre a presença da tecnologia associada ao conteúdo da disciplina, os estudantes mostram-se unânimes em afirmar que as inovações sempre são bem-vindas, ainda mais quando esse processo de mudança e evolução digital vem ao encontro do uso cotidiano dessa geração virtual, é o que garante a aluna Maria Rita. “Acredito que a tecnologia favoreça a aula de Ciências, não só por ser atrativa, mas porque facilita o aprendizado, saindo daquela teoria de todos os dias. Como atualmente a vida gira em torno dessas novas metodologias, acho muito legal ter esses recursos na escola, onde passo a maior parte do tempo”, diz a aluna Maria Rita Resende Aquino, de 13 anos.

Nem sempre a evolução digital caminha na mesma velocidade entre os docentes. Muitos deles percebem que a capacitação tecnológica em sua formação precisa ser inserida com mais aproveitamento prático, a fim de estreitar o caminho entre o ensino docente e o aluno, para que haja mais autonomia de ambas as partes na aplicação das linguagens e no cultivo da própria criatividade. No Colégio Poliedro existe um departamento de tecnologia e inovação que auxilia os professores nas pesquisas sobre novas ferramentas disponíveis, ideias de aula e desenvolvimento de projetos, permitindo um avanço constante na evolução do ensino e da aprendizagem.

Esse suporte prático aos professores tem aberto caminhos para uma forma de ensinar e aprender mais divertida possibilitando aos alunos o contato com a linguagem de programação e o exercício de mais autonomia na elaboração de atividade lúdicas, como games e gamificação, entre outros. “Ao se propor que os estudantes trabalhem em grupos com autonomia na construção de jogos educativos virtuais, eles precisam se empenhar para dominar a linguagem de programação ou usar a inventividade na criação. Eles aprendem enquanto se divertem”, ressalta a professora lembrando que, para enfrentar o desafio de educar, se faz necessário um conjunto de ações e atitudes, mas, sobretudo, a capacitação, formação a valorização do conhecimento em um ambiente estimulante, onde se destacam a dedicação, a autonomia e a tecnologia.


Por Antônia Lúcia
Colégio Poliedro
Av. Dr. Eduardo Cury, 50 – Jardim das Colinas
São José dos Campos/SP
CEP: 12242-001
Tel.: (12) 3928-1616
Site: www.colegiopoliedro.com.br.
Colaboração: ADSBrasil – Juliana Jadon
Foto: Divulgação Poliedro

Deixar comentário

Seu email não será publicado