“Silêncio”, Gravando! | Alunos transformam as histórias de livro em programa de rádio


De escritores de histórias a apresentadores e atores de um programa de rádio. Um desafio de dar continuidade e aprimorar ainda mais o trabalho desenvolvido anteriormente. Uma turma empenhada e completamente envolvida. Com vocês, A estória dentro da história: novas e velhas estórias, agora em formato de programa de rádio.

O projeto foi idealizado pelas professoras de Artes Cênicas, Célia Damiana, e de Língua Portuguesa, Isabela Gouvêa. Os alunos da turma 1.705 da Escola Municipal José de Alencar desenvolveram e escreveram novos finais para as fábulas “A cigarra e a Formiga”, “A coruja e a águia” e “O velho, o menino e o burro”. Eles também fizeram desenhos e ilustraram as novas histórias, além de criarem uma fotonovela. “Tivemos que selecionar e escolher as imagens que pudessem contar o enredo de maneira clara e objetiva”, analisa Damiana. Todo esse material se transformou em um livro.

Os alunos ficaram maravilhados com o resultado do trabalho e tiveram uma melhora considerável tanto no desempenho da escrita como na leitura. Muitos só conseguiram enxergar o próprio potencial após participarem do projeto. O empenho da turma superou as expectativas de todos os envolvidos na tarefa. “Não pense que não houve dificuldade. A escola é um verdadeiro exercício da vida. Espero que os outros professores aproveitem toda a capacidade desses jovens. Eles estão prontos. Tem gente lendo de 3 a 4 livros”, sinaliza Damiana.

A partir da experiência bem-sucedida com a primeira parte do projeto e para concluir o trabalho desenvolvido ao longo do ano, por que não investir em um programa de rádio, permitindo que os alunos se tornassem narradores e atores das próprias histórias que escreveram? “É uma outra mídia, trabalha com a entonação e com os distintos gêneros textuais, além de mostrar que a narrativa do rádio é diferente daquela que você redige para o livro”, comenta a professora de Língua Portuguesa Isabela Gouvêa.

Um programa de rádio transformado em um CD foi uma maneira também de alcançar aqueles que apresentam deficiência visual ou outras limitações. Os alunos queriam que qualquer pessoa pudesse ter contato com o material. Segundo Damiana, esse projeto é acessível a todos: “As crianças precisam de um apoio. Se elas não podiam ler, agora podem escutar as histórias”.

Esse novo desafio foi uma oportunidade de os estudantes trabalharem os seus recursos vocais, através de interpretação, dramatização e percepção. “Teve aluno dizendo que não imaginava que sua própria voz fosse tão bonita”, sorri Damiana. A professora de Artes Cênicas ensinou a eles o que era um texto radiofônico. Através de muita pesquisa e com a ajuda da ONG Se essa rua fosse minha, ela fez uma adaptação de um pequeno texto e depois cada um foi para sua sala desenvolver o conteúdo com a professora de Língua Portuguesa. “Foram quatro aulas enlouquecedoras. A Isabela foi muito parceira nesse trabalho. Em relação aos participantes, eles me surpreenderam. No início estavam muito inibidos e com dificuldade de olhar nos olhos, mas querendo a qualquer custo vencer esse desafio”, lembra. O principal objetivo desse projeto foi trabalhar a autoestima, a valorização, a organização, a independência e principalmente a confiança. “Cada aluno é capaz, porém muitos não sabem usar isso a seu favor. E cabe a nós com o trabalho pedagógico mostrar-lhes a importância que têm e, acima de tudo, que devem acreditar em si próprios”, conclui Damiana.

O programa foi gravado no estúdio da Amarc Brasil (Associação Mundial de Rádios Comunitárias), na Glória. Os alunos escreveram as histórias radiofônicas, e a ida ao local foi importante para que eles conhecessem de perto o espaço dedicado às ondas de rádio. A professora Damiana festejou o fato de conseguir que os estudantes tivessem uma experiência e vivência na prática. Por uma questão de tempo e entrega dos trabalhos, as histórias “A formiga Gulosa e a Cigarra Preguiça” e “O espetáculo”, da primeira parte do projeto, foram gravadas. Os meninos e meninas da turma 1.705 da escola municipal José de Alencar ficaram encantados com a conclusão do trabalho. Se já se viam como escritores, agora são atores e apresentadores. Na verdade, muitos alunos que não escreviam bem aproveitaram essa oportunidade para se inserir, pois agora todos querem que suas atividades apareçam.

Para o estudante Mikael Coelho, o projeto fez com que ele aprendesse a trabalhar em grupo. “Meu filho aprendeu muito. Ficou mais comunicativo. Depois desse desafio, ele se interessou mais pela leitura”, completa a mãe do menino, Simone Coelho. Segundo Celso Souza do Rosário, seu filho está mais estudioso: “Ele até começou a baixar livros pelo celular. Essa dedicação está sendo ótima para o desenvolvimento dele para poder ser alguém importante na vida”, afirma, todo orgulhoso, o pai do aluno Dailison Leandro.

Aluna decide escrever uma história

A manhã de lançamento do CD na Escola Municipal José de Alencar reuniu estudantes, professores, responsáveis, diretores e a ONG Se essa rua fosse minha, parceira do projeto. Motivada pelo trabalho desenvolvido com seus colegas e sem nenhuma cobrança por parte dos professores, a aluna Brenda do Nascimento Marques, de forma espontânea, escreveu uma história, baseada em pessoas gananciosas e que não dão valor a simples presentes. “Eu e minha turma somos muito capazes. Tenho vontade de ser uma grande escritora”. Os professores envolvidos no projeto resolveram então valorizar a iniciativa da aluna e publicar o texto.

De acordo com Célia Damiana, o importante do projeto foi não deixar a parte pedagógica de lado: “Trabalhamos o teatro, a história do rádio, sendo mais um meio de comunicação”. Eu gostaria que a gente pudesse ter um programa de rádio pedagógico, com informações sérias, uma pauta. Imagina se o aluno saísse comigo para aprender e depois voltasse à escola para escrever todo aquele conhecimento e ensinar para os colegas? Seria um sonho”, diz a professora afirmando que seu objetivo era deixar um legado.


Colaboração: Leonardo Mega
Escola Municipal José de Alencar
Rua das Laranjeiras, 397 – Laranjeiras – Rio de Janeiro/RJ
CEP: 22240-002
Tel.: (21) 2265-8836
E-mail: emalencar@rio.rj.gov.br
Professoras responsáveis: Célia Damiana e Isabela Gouvêa
Fotos Comunicação

Deixar comentário

Seu email não será publicado