Saiba o que pode prejudicar seu fígado


Sedentarismo, uso abusivo de medicamentos e excesso de álcool. Esses são alguns de nossos inimigos já conhecidos, que podem trazer sérios problemas para a saúde, mais do que você imagina! Na última segunda-feira (09/10), “Saúde do Fígado” foi o tema da Roda de Saúde ministrada pelo gastroenterologista Dr. Reinaldo Frota Medeiros. Além de explicar sobre a função do fígado, o médico falou sobre as principais doenças que afetam o órgão e como podemos evitar.

Entre elas a hepatite e a esteatose hepática. A primeira designa qualquer inflamação do fígado por causas variadas, sendo as mais frequentes as infecções pelos vírus tipo A, B e C, medicamentos e o abuso de álcool. A hepatite A, por exemplo, é transmitida pela água e alimentos contaminados ou de uma pessoa para outra através do contato com fezes, urina e saliva contaminadas. “Ela pode ser evitada pela administração de vacina do vírus da hepatite A, mas a melhor maneira de combatê-la se dá pelo saneamento básico, tratamento adequado da água, alimentos cozidos e pelo ato de lavar sempre as mãos antes das refeições”, afirma Dr. Reinaldo. O gastroenterologista ressalta também que a causa mais comum da cirrose é o alcoolismo, porém hepatites virais, como as dos tipos B e C, e doenças biliares como o cálculo na vesícula podem desencadear o problema.

 

 

Já a esteatose hepática é o acúmulo de gordura no fígado. “Quando presente por tempo prolongado, pode provocar uma inflamação capaz de evoluir para quadros graves de hepatite gordurosa, cirrose hepática e até câncer. Nesses casos, o fígado não só aumenta de tamanho como adquire um aspecto amarelado”, explica o médico.

De acordo com o Dr. Reinaldo, algumas medidas são indispensáveis para prevenir o acúmulo de gordura no fígado ou reverter o quadro já instalado:

– Esteja atento às medidas da circunferência abdominal, que não devem ultrapassar 88 cm nas mulheres e 102 cm nos homens.

– Procure manter o peso dentro dos padrões ideais para sua altura e idade. Dietas restritivas que provocam emagrecimento muito rápido podem piorar o quadro.

– Álcool: beba com moderação durante a semana e nos fins de semana também.

– Restrinja o consumo dos carboidratos refinados e das gorduras saturadas. Substitua esses alimentos pelos integrais e por azeites de oliva, peixes, frutas e verduras.

– Exercício: atividade física ajuda a circulação e queima gordura.

 

Lembramos que, antes de praticar atividade física ou mudar a alimentação, você deve procurar um médico para saber qual o seu estado de saúde e receber as devidas orientações sobre que cuidados tomar.


 


Deixar comentário

Seu email não será publicado