Recreio legal


O recreio é um momento no qual deve ser respeitada a autonomia do aluno e onde se constroem relações e vínculos afetivos, dando assim oportunidade para o desenvolvimento da espontaneidade de cada um. Desde maio deste ano, a Escola Malba Tahan, em Irajá, vem vivenciando essa afirmação de forma mais concreta. Lá, estudantes e professores estão fazendo da hora do recreio um momento de aprendizado em que lições de cidadania estão presentes em cada atividade.

A ideia surgiu a partir da observação dos professores Fábio Fortes, de Artes Cênicas, e Andréa Alves, da sala de leitura, que detectaram entre os alunos uma grande ociosidade durante o recreio. Eles conversaram com a direção da escola e com os demais integrantes do corpo docente e, com a participação de todos, foi implantado o Recreio Legal. A escola, que trabalha com 11 turmas do 7º ao 9º anos do Ensino Fundamental, iniciou este ano o ginásio experimental carioca, projeto no qual os alunos têm atividades acadêmicas das 8 às 16 horas e que, além das disciplinas tradicionais, inclui no currículo capacitações continuadas com aulas de projeto de vida, protagonismo juvenil e estudo dirigido. Durante o Recreio Legal, que dura uma hora, os estudantes podem participar livremente de rodas de leitura, atividades esportivas e musicais, jogos de tabuleiro, grupos de RPG, cirandas e brincadeiras com corda. Os próprios jovens e os professores também são incentivados a trazer jogos de casa, como Banco Imobiliário, por exemplo, e a criar clubes escolares. “Por sugestão dos próprios alunos, deveremos criar o clube de cinema, no qual eles mesmos escolherão os filmes, que vão assistir em conjunto. De uma forma lúdica, sem que percebam, os estudantes estão recebendo informações pedagógicas. No jogo de xadrez, estamos estimulando o raciocínio lógico e, numa brincadeira de corda, vários alunos pulam ao mesmo tempo, em uma atividade de coordenação e sincronismo na qual, se um errar, todos errarão juntos”, afirma o professor Fábio.

A coordenação estabeleceu uma escala e, a cada dia, quatro professores e cinco agentes educadores participam das atividades interagindo com os estudantes. Por enquanto, o Recreio Legal foi implantado em três dias da semana. “O bacana é que os docentes, independente da tabela, estão sempre participando, fortalecendo a relação educador/aluno. Outro aspecto interessante é que, com o projeto, estudantes de turmas e séries diferentes participam das mesmas atividades, o que ampliou consideravelmente a interação entre eles, fortalecendo laços de amizade, partilha, solidariedade, ajuda mútua e coleguismo”, constata a professora Andréa.

Os bons resultados obtidos com o Recreio Legal já começam a repercutir além dos muros do colégio. Durante um encontro do Conselho Escola Comunidade na 5ª CRE, a representante Renata Lira Felício dos Santos, do 7º ano, ao relatar detalhes do projeto, despertou o interesse de educadores e alunos de outras escolas. “Falei que ficávamos oito horas no colégio e, antes do projeto, não tínhamos muito o que fazer nos momentos de recreio. Agora essa situação mudou radicalmente, melhorando o astral dos alunos e até mesmo o rendimento escolar”, declara. Para a coordenadora geral Valéria Menezes Valentim, a grande lição do Recreio Legal é ter feito com que os jovens se tornassem mais responsáveis por suas ações e atitudes. “Eles gostaram da oportunidade e sabem que, em troca, devem ter um comportamento exemplar. Os estudantes perceberam que o recreio deve ser legal para eles e para a escola. Os espaços e as oportunidades poderão ser ampliados, mas, para isso, eles precisam conquistar o merecimento. O Recreio Legal é um ato pedagógico através do qual se ensina a ter pontualidade, disciplina e liberdade com responsabilidade”, finaliza a coordenadora.


Por: Tony Carvalho
Escola Municipal Malba Tahan
Avenida Brasil, 17.221 – Irajá – Rio de Janeiro/RJ
CEP: 21241-051
Tel.: (21) 3396-4715
E-mail: emtahan@rioeduca.net
Diretor: Jorge Mesquita
Fotos: Marcelo Ávila

Deixar comentário

Seu email não será publicado