Poesia Rima com Geografia


O gosto pessoal pela poesia e a preocupação em tornar as aulas de Geografia mais atrativas fez a professora Rita Márcia Jardim Gama desenvolver um projeto que une poemas a temas socioambientais. Dessa forma, além de trabalhar o conteúdo da disciplina, ela despertou o interesse dos alunos pela escrita de versos e descobriu talentos que até então estavam ocultos.

Em 2011, alunos e professores da Escola Municipal Alberto Augusto Thomaz elaboraram, em parceria com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a Agenda 21 Escolar. Durante as entrevistas para elaboração do documento, a comunidade apontou a escola como a maior potencialidade do bairro e esse foi mais um motivo para que a professora desenvolvesse o trabalho. “Precisamos valorizar os alunos e incentivá-los para os estudos. Por isso pensei em trabalhar os talentos da escola, as questões ambientais e geográficas e, é claro, a poesia”, justifica Rita Marcia.

Além de estimular a prática da leitura e da escrita através desse gênero literário e estimular os alunos a estudarem Geografia de modo prazeroso, o projeto traçou como objetivo a conscientização dos educandos para as questões socioambientais e a integração entre a família e a escola. O trabalho foi desenvolvido com as turmas do sétimo ao nono anos e alcançou de forma direta mais de 60 estudantes.

O primeiro passo foi convencer os educandos sobre a importância da participação de todos. Após uma conversa informal em sala, foi pedido para que os alunos escrevessem uma poesia a partir do conhecimento adquirido nas aulas anteriores. “Foi importante deixar claro que não se tratava de um concurso e que, sendo assim, todos seriam participantes e vencedores”, explica a professora.

Após a correção supervisionada pelas professoras de Lingua Portuguesa, todas as poesias foram lidas e os próprios alunos escolheram as que deveriam representar cada turma no dia da culminância. Outros 63 textos foram selecionados para fazer parte do livro “Poesia Rima com Geografia”, publicado graças ao apoio da Secretaria de Educação de Cantagalo e de duas fábricas de cimento da cidade.

Como desdobramento do trabalho, foi feito um levantamento para saber quais alunos, responsáveis, professores e demais funcionários da escola se destacavam por alguma habilidade específica. Essas pessoas foram convidadas para também mostrarem seus talentos no dia da culminância, quando seus trabalhos foram expostos na mesa “Talentos da Família Alberto”, em referência ao nome da escola.

Na culminância, além da mesa com trabalhos artesanais, as quatro poesias selecionadas foram declamadas pelos alunos, que apresentaram também o coral, o balé, número de flauta e uma coreografia para diversos convidados, entre eles o vice-prefeito da cidade e representantes das Secretarias de Educação e de Cultura, da Biblioteca Municipal e do Cederj. Todos os convidados e também as outras escolas da Rede Municipal de Cantagalo receberam o livro com as poesias feitas pelos estudantes.

“A importância do projeto está no fato de os jovens se sentirem prestigiados, poderem mostrar seus talentos e, principalmente, porque eles se interessaram ainda mais pela escrita e pela leitura. Para os pais que puderam participar ainda mais de perto da vida escolar de seus filhos, foi a comprovação de que a escola busca a valorização de cada aluno”, avalia Rita Marcia, idealizadora do projeto.


Por: Marcela Figueiredo
Escola Municipal Alberto Augusto Thomaz
Av. Jornalista José Naegele, s/nº – Cantelmo – Cantagalo/RJ
CEP: 28500-970
Tel.: (22) 2555-5498
E-mail: escolaalbertoaugustothomaz@yahoo.com.br
Diretor: Paulo Rogério Vollú Chaves
Fotos cedidas pela escola

Deixar comentário

Seu email não será publicado