Os afixos na formação de ideias e palavras


Nessa edição vamos conhecer um pouco mais sobre os afixos, essas partículas que, acrescidas a um radical, ajudam a criar palavras novas. Para desenvolver o assunto é importante conhecer os morfemas, que são as menores unidades presentes numa língua, e que trazem consigo sentidos. Vejamos o exemplo da palavra par.

 

Par: conjunto de duas coisas semelhantes, de natureza parecida, com algo em comum.

Emparelhar: ficar ao lado ou de par em par.

 

Paridade: qualidade daquilo que é par, semelhança, igualdade.

 

Ficar a par de: dispor de informação igual à de outra pessoa.

 

Nos exemplos acima vimos que o morfema par aparece de várias formas. Em todos esses casos a sua presença evoca sempre os mesmos significados. Unidos aos afixos, os morfemas dão origem a ideias e palavras novas. Vejamos então alguns casos.

 

Prefixo

Acontece quando o afixo antecede a palavra que serve de base, configurando a chamada derivação prefixal. Repare que cada prefixo traz o seu significado próprio.

 

Deselegante – o contrário de (des) elegante. / Imoral – que nega ou contraria (i, in ou im) uma moral. / Reconstruir – ato de novamente, mais uma vez (re), construir alguma coisa.

 

Sufixo

Quando o afixo aparece no final da palavra base ocorre a chamada derivação sufixal. Veja alguns exemplos com seus significados específicos.

 

Ramagem – conjunto de ramos de um vegetal ou árvore. / Carpintaria – ofício, atividade ou profissão do carpinteiro, de quem carpinteja. / Lentamente – de forma ou maneira lenta.

 

Infixo

Nesse caso o afixo entra no meio da palavra. Pode-se tratar de vogal ou consoante, que realiza a função de ligação, seja entre duas raízes ou entre uma raiz e outro afixo. Diferentemente do sufixo e do prefixo, os infixos não têm significação própria e sua função é basicamente a de facilitar a pronúncia das palavras. Acompanhe.

 

Cafeteira – a consoante t faz ligação entre a raiz café e o sufixo -eira.

 

Capinzal – a consoante n substitui a consoante m da palavra capim, e a consoante z serve de intermediária entre o radical e o sufixo -al.

 

Derivação parassintética

É o caso das palavras que são formadas pela presença ao mesmo tempo de um prefixo e um sufixo em torno de uma raiz. Observe os exemplos.

 

Aclamação: a (representando a preposição latina ad, que quer dizer “em direção a”, aproximação etc.) + clam- (radical) + -ação (sufixo de substantivação)

 

Desmerecimento: Des (prefixo que indica contrariedade) + merec- (radical) + i (alteração da vogal temática e) + -mento (formador de substantivos deverbais, isto é, que se formam a partir de verbos).

 

Amigos, sobre afixos é isso. Lembrando que se trata de um tema bem vasto, que está longe de ter sido esgotado aqui. Pra dominar o assunto, só com estudo de muitos casos de formação de palavras. Você se aventura? Até a próxima, pessoal!


Por Sandro Gomes
Graduado em Língua Portuguesa e Literaturas Brasileira e Portuguesa, Revisor da Revista Appai Educar, Colunista da Appai, Escritor e Mestre em Literatura Brasileira.

Deixar comentário

Seu email não será publicado