“O que é, o que é?”. Confira Gonzaguinha no Bom Espetáculo!


A canção “O Que é, o Que é?” foi composta por Gonzaguinha, grande cantor e compositor brasileiro, filho registrado, mas não natural, do cantor e compositor pernambucano Luiz Gonzaga e de Odaleia Guedes dos Santos, cantora do Dancing Brasil.

Faixa do disco “Caminhos do Coração”, lançado em 1982, ficou conhecida mundialmente e foi regravada por artistas como Zizi Possi e Mirianês Zabot.

O significado da música “O que é, o que é?”

A canção reflete sobre a forma como cada um pode encarar seu dia a dia, sobre os prazeres e as dores de se estar e de se sentir vivo, além da esperança por dias melhores.

Fala que a felicidade está na maneira como se vê a vida, como as crianças, que, em sua pureza, dizem: “é bonita, é bonita e é bonita!”.

A música é toda cheia de significados e reflexões. Isso porque Gonzaguinha também era poeta e tinha o dom das palavras. Ele sabia dizer muito de forma simples.

Conheça Gonzaguinha com o Benefício Bom Espetáculo

A Appai, através do Benefício Bom Espetáculo, traz para você duas oportunidades de conhecer melhor esse grande artista. Aproveite! Confira as peças abaixo e faça sua inscrição.

Cartas para Gonzaguinha – O Musical
Data: estreia dia 06 de fevereiro
Local: Teatro Riachuelo

Gonzaguinha — O Musical
Data: até 24 de fevereiro
Local: Teatro João Caetano

Acompanhe todas as datas, abertura e inscrição acessando a página do Bom Espetáculo.

E para ouvir as canções deste e de outros grandes artistas da música brasileira fique ligado na Rádio Appai.

O que é, o que é?

Eu fico com a pureza

Da resposta das crianças

É a vida, é bonita

E é bonita

No gogó!

Viver

E não ter a vergonha

De ser feliz

Cantar e cantar e cantar

A beleza de ser

Um eterno aprendiz

Ah meu Deus!

Eu sei, eu sei

Que a vida devia ser

Bem melhor e será

Mas isso não impede

Que eu repita

É bonita, é bonita

E é bonita

Viver

E não ter a vergonha

De ser feliz

Cantar e cantar e cantar

A beleza de ser

Um eterno aprendiz

Ah meu Deus!

Eu sei, eu sei

Que a vida devia ser

Bem melhor e será

Mas isso não impede

Que eu repita

É bonita, é bonita

E é bonita

E a vida

E a vida o que é?

Diga lá, meu irmão

Ela é a batida de um coração

Ela é uma doce ilusão, ê ô!

Mas e a vida

Ela é maravilha ou é sofrimento?

Ela é alegria ou lamento?

O que é? O que é?

Meu irmão

Há quem fale

Que a vida da gente

É um nada no mundo

É uma gota, é um tempo

Que nem dá um segundo

Há quem fale

Que é um divino

Mistério profundo

É o sopro do criador

Numa atitude repleta de amor

Você diz que é luta e prazer

Ele diz que a vida é viver

Ela diz que melhor é morrer

Pois amada não é

E o verbo é sofrer

Eu só sei que confio na moça

E na moça eu ponho a força da fé

Somos nós que fazemos a vida

Como der, ou puder, ou quiser

Sempre desejada

Por mais que esteja errada

Ninguém quer a morte

Só saúde e sorte

E a pergunta roda

E a cabeça agita

Eu fico com a pureza

Da resposta das crianças

É a vida, é bonita

E é bonita

Viver

E não ter a vergonha

De ser feliz

Cantar e cantar e cantar

A beleza de ser

Um eterno aprendiz

Ah meu Deus!

Eu sei, eu sei

Que a vida devia ser

Bem melhor e será

Mas isso não impede

Que eu repita

É bonita, é bonita

E é bonita

Viver

E não ter a vergonha

De ser feliz

Cantar e cantar e cantar

A beleza de ser

Um eterno aprendiz

Ah meu Deus!

Eu sei, eu sei

Que a vida devia ser

Bem melhor e será

Mas isso não impede

Que eu repita

É bonita, é bonita

E é bonita (bonito!)

Viver

E não ter a vergonha

De ser feliz

Cantar e cantar e cantar

A beleza de ser

Um eterno aprendiz

Ah meu Deus!

Eu sei, eu sei

Que a vida devia ser

Bem melhor e será

Mas isso não impede

Que eu repita

É bonita, é bonita

E é bonita

Viver

E não ter a vergonha

De ser feliz


Por Patrícia Audi


Deixar comentário

Seu email não será publicado