Flexionar ou não flexionar, eis a questão


Amigos, a nossa coluna dessa edição aborda uma questão que em geral é alvo de muitas dúvidas por quem utiliza a língua portuguesa. Trata-se do famoso dilema flexionar ou não flexionar os verbos no infinitivo! Torço para que, como quase sempre acontece, você perceba que não está diante do bicho de sete cabeças que imaginava.

 

O infinitivo não será flexionado…

– Se o sujeito da forma infinitiva for um pronome pessoal oblíquo átono:
Mandei-os esperar enquanto decidia.
(O sujeito é expresso pelo oblíquo átono os)

– Se o verbo no infinitivo estiver precedido de preposição formando gerúndio:
Ficamos muito tempo a rezar por sua melhora.
(preposição a + verbo rezar = rezando)

– Quando em uma locução verbal o infinitivo for o verbo principal, claramente ligado ao auxiliar:
Acabaram de regularizar as atividades.

 

O infinitivo deverá ser necessariamente flexionado…

– Quando formar oração subordinada adverbial objetiva:
Determinei ficarem (que ficassem) todos escondidos.
(Repare que toda a oração funciona como objeto que completa o verbo determinar)

– Quando seu sujeito for diferente daquele da oração principal e não estiver indicado por nenhum outro termo:
Eu me pergunto como avançaram sem serem descobertos.
(O sujeito do infinitivo é o pronome pessoal eles oculto na oração)

– Quando o infinitivo expressar uma ação praticada por um substantivo:
As pessoas cumprirem a lei é que é o problema!

 

O infinitivo poderá ou não ser flexionado…

– Se o sujeito não for um pronome átono e o verbo for causativo (expressar uma ação que gera uma nova causa) ou sensitivo (relacionar-se aos sentidos ou sensações). Veja os exemplos.
Deixei-os escolher os pontos. ou Deixei-os escolherem os pontos. (Deixar, verbo causativo)
Ouvi-as chorar desesperadas. ou Ouvi-as chorarem desesperadas. (Ouvir, verbo sensitivo)

– Quando o sujeito for diferente daquele da oração principal e estiver indicado por algum termo naquele contexto.
O diretor nos orientou a aceitar. ou O diretor nos orientou a aceitarmos.

– Quando o sujeito do infinitivo for idêntico ao da oração principal.
Antes de afirmar, (tu) deves apresentar provas. ou Antes de afirmares, (tu) deves apresentar provas.
Amigos, sobre flexionar o infinitivo é isso! Agora é mão na massa, um novo ano se inicia e com ele as sempre presentes esperanças de um mundo melhor!


Por Sandro Gomes | Graduado em Língua Portuguesa e Literaturas Brasileira e Portuguesa, Revisor da Revista Appai Educar, colunista da Appai, Escritor e Mestre em Literatura Brasileira.


Deixar comentário

Seu email não será publicado