Filmes biográficos trabalhados em sala de aula


Atualmente os filmes passaram a ser um ótimo entretenimento para todas as faixas etárias, sobretudo pela alta disponibilidade de uso, tanto nos computadores como nos dispositivos móveis pela internet. Mas, fora o lazer, o filme pode ser usado pelo professor como uma excelente ferramenta pedagógica, sobretudo para abrir discussões e reflexões acerca do cotidiano. Vamos lá? Pipoquinha na mão, olhos vidrados na telinha e agora é só apertar o play.

Estrelas Além do Tempo (USA – 2017)

É a história incrível de brilhantes mulheres afro-americanas que trabalharam na Nasa e foram os cérebros por trás de uma das maiores operações da História: o lançamento em órbita do astronauta John Glenn.

Lincoln (EUA – 2012)

O filme mostra a preocupação do 16º presidente norte-americano, Abraham Lincoln, sobre uma questão e sobre uma batalha ainda mais difícil em Washington. Ao lado de seus colegas de partido, ele tentava passar uma emenda à Constituição dos Estados Unidos que acabava com a escravidão.

Amadeus (EUA – 1984)

A obra traduz muito bem a genialidade e a mente brilhante do compositor que ia muito além do virtuosismo em vários instrumentos e do ouvido absoluto.

Carlota Joaquina, Princesa do Brasil (Brasil – 1995)

O filme conta de forma bem-humorada parte da história da monarquia portuguesa e a elevação do Brasil de colônia do império ultramarino português a reino unido com Portugal.

O Jogo da Imitação (EUA – 2014)

A narrativa de suspense é centrada na descodificação das mensagens criptografadas e nos dramas da vida pessoal do personagem, como seu temperamento arrogante, até sua perseguição, por ser homossexual.

Frida (EUA – 2002)

Esta cinebiografia da pintora mexicana Frida Kahlo mostra a alma sofrida da artista por meio de seus quadros. O filme perpassa a vida de Kahlo desde a sua adolescência até o ano de sua morte, mostrando o momento em que ela sofreu um trágico acidente.

Basquiat – Traços de uma Vida (EUA – 1996)

O filme conta a história de Jean-Michel Basquiat, pintor americano que foi um dos mais influentes artistas neoexpressionistas. Ganhou popularidade primeiro como grafiteiro, morando nas ruas de Nova York, e se tornou nome importante da arte contemporânea.


Por Antônia Lúcia
Fonte: http://blog.educacao.mg.gov.br/?p=13035


Deixar comentário

Seu email não será publicado