Encontros e desencontros com a educação pública de excelência


“O professor é um eterno sonhador!”. Essa máxima que, provavelmente, vem de uma paráfrase do magnânimo poeta realista português Fernando Pessoa, e é muito conhecida por nós educadores, sobretudo atuantes na oferta do ensino público, não foge aos anseios mais superficiais do nosso cotidiano de trabalho, refletindo um bordão tendencioso à banalidade.

É bem verdade que os caminhos traçados para uma educação pública que contemple as reais necessidades dos alunos desse tempo estão, ainda, bem distantes.

Muitas das dificuldades que encontramos vêm do caráter salvacionista e pouco dialógico que a educação, insistentemente, assume no cenário social. Não que eu pretenda descartar a possibilidade de a educação ser um meio real e fundamental de promoção dos membros de uma sociedade (não mesmo). Apenas, que ela não é a única e não se fará sozinha.

Logicamente, associada a essa ideia está a da sintetização dos rumos de uma educação de qualidade atrelada ao desempenho sonhador e amoroso de seu profissional: o professor. Será ele o herói salvador?

Ora, a educação para os novos tempos (já passados que estão!) precisa abandonar não só as velhas práticas, mas, acima de tudo, as reflexões estagnadas e direcionadas a pesar um só lado da moeda.

O percurso de um ensino voltado à excelência (ou pelo menos a uma real assistência) requer medidas estruturais físicas e pedagógicas, de planejamento e de investimento no que tange a uma educação limpa de esquivas, omissão e culpabilidade.

Volto à proposição inicial: “o professor é um eterno sonhador”. Claramente, somos! Porém, indubitavelmente, sonhamos com o dia em que teremos meios de contemplar a universalização tão debatida e pôr de fato em prática uma educação inclusiva, dialógica, reflexiva – uma educação possível em meio ao improvável.


*Katiuscia Lucas Severino é Professora de Língua Portuguesa da Rede Municipal de Ensino de Queimados e Itaguaí. Graduada em Letras e Literatura e Pós-graduada em Língua Portuguesa.


Deixar comentário

Seu email não será publicado