Ciep abre as portas para a troca de conhecimentos


Alunos de três escolas se reúnem em oficinas em prol da linguagem cultural

Não só de estudos a quatro paredes devem viver os alunos, pois o convívio é decisivo na aprendizagem de valores sociais. E o ambiente escolar é o espaço de atuação mais imediato para os estudantes. Nesse pressuposto, o Ciep 441 Mané Garrincha, localizado em Magé, realizou um projeto de integração que incluiu a participação de outras duas instituições também localizadas no município para participarem de oficinas sob temáticas transversais.

O objetivo do projeto foi inserir no cotidiano da garotada práticas pedagógicas e de lazer diferenciadas que pudessem explorar linguagens culturais através de oficinas, inserindo a comunidade na escola, bem como ampliar as parcerias com a rede municipal mageense e o governo estadual fluminense. Batizado de Ciep 441 de Portas Abertas, a atividade contou com a participação de duas instituições educacionais vizinhas, a Escola de Ensino Médio Técnico em Agropecuária Ceia Barão de Langsdorff e o Colégio de Ensino Fundamental Bruno Rodrigues.

Para dar vida a este plano de aula, a professora de sociologia Ana Carolina, idealizadora do projeto, propôs ao corpo docente que se encontrassem semanalmente para debater as novas perspectivas de aprendizagem da escola, viabilizando a inserção de linguagens culturais ao cotidiano escolar, voltado especialmente para os alunos ingressantes da unidade educacional. Neste caso, alunos do 1º ano do Ensino Médio.

A proposta da atividade aberta à comunidade seguiu também para a análise e aceitação dos alunos, com o intuito de definir sua estruturação, para que se organizasse a disposição das oficinas em consonância com os estudantes e a própria coletividade. O mesmo ocorreu na composição dos temas, que exploraram linguagens pouco usuais na escola. Dessa forma, a confecção e o manejo ficaram distribuídos entre membros da escola, alunos e professores.

As oficinas desenvolvidas durante o projeto tiveram temáticas circenses, recreações e jogos, animação stopmotion, pintura, meditação e ioga, comunicação não-violenta, horta e compostagem, entre outras. A culminância contou com duas apresentações durante sua abertura: a primeira foi uma peça teatral que visou contextualizar contos africanos ao cotidiano pós-moderno dos jovens em idade escolar. A peça foi construída por alunos do 3º ano em conjunto com a professora Josefa, responsável pela Sala de Leitura. A segunda apresentação ficou a cargo do Coral Mané Garrincha, que possui mais de 10 anos de história, construída pelo animador cultural Marcio.

Os participantes puderam ainda bater um papo sobre comunicação não-violenta com o psicólogo Diego, e com o engenheiro Leonardo, que ministrou a oficina de meditação e ioga. Os professores presentes nas demais oficinas coordenaram as práticas que exploraram espaços para além da sala de aula, como, por exemplo, a quadra, o pátio, o refeitório, a biblioteca e o gramado do colégio.

Para Ana Carolina, sem a aproximação da comunidade escolar na confecção e manejo das oficinas, nada seria possível. “O projeto foi fruto de uma integração entre os corpos pedagógico e administrativo do colégio. É importante uma união como essa nas escolas públicas, e que isso ocorra em prol da cultura, da arte, da música e outras linguagens, para que a educação se faça presente”, enaltece.

Segundo a aluna Arly Carliene, da turma 1.005, membro do grêmio estudantil, a sua participação na oficina comunicação não-violenta a ajudou na sua transformação pessoal. “Devemos escutar o próximo antes de dar qualquer opinião”, sinaliza.

Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs 1998: p. 32) para que aconteça a interação entre a escola e a comunidade, é preciso buscar formas para que as instituições estejam mais presentes no dia a dia da comunidade e também o inverso, de modo que a instituição e os estudantes e professores possam se envolver em atividades voltadas para o bem-estar coletivo.

Para o coordenador do projeto, professor Sidney Cardoso, a comunidade escolar precisa refletir em conjunto sobre uma temática: “é necessário que todos os envolvidos assumam esses objetivos, pois eles se concretizarão em diversas ações cotidianas”, explica.


Ciep 441 Mané Garrincha

Rua José Pereira de Souza, S/Nº – Pau Grande – Magé/RJ

CEP: 25933-110

Tel.: (21) 2739-7553

E-mail: ciep441@yahoo.com.br

Coordenação do projeto: Sidney Cardoso e Ana Carolina

Foto cedida pela escola

 


Deixar comentário

Seu email não será publicado