Rio adota “Passaporte da Vacina”

Documento que comprova imunização será obrigatório para visitar espaços na cidade


Decreto publicado no Diário Oficial determina que, a partir do dia 15 de setembro de 2021, tanto os moradores da capital fluminense quanto os turistas precisarão apresentar o comprovante de vacinação contra o coronavírus atualizado para poderem frequentar inúmeros espaços, como os pontos turísticos do Rio de Janeiro.

A exigência seguirá o cronograma da Secretaria Municipal de Saúde do Rio, em relação às idades. Para aqueles em que o cronograma já previa a segunda dose, o certificado terá que comprovar as duas doses. Já para aqueles em que a data de aplicação da segunda dose ainda não chegou, o documento só precisa comprovar a primeira dose.

É importante ratificar que o associado colaborador e seus beneficiários dependentes e/ou agregados devem sempre acompanhar previamente as informações, inclusive sobre vigência, prazos, decretos de cada município, bem como as recomendações das Autoridades Públicas de cada local.

 

Como comprovar a vacinação da COVID no Rio?

Você poderá comprovar a vacinação contra a COVID-19 apresentando:

• Carteira de vacinação digital do ConecteSUS;
•  Caderneta física de vacinação do SUS;
•  Papel timbrado da Secretaria Municipal de Saúde atestando a imunização.

 

Onde será obrigatório o comprovante de vacinação?

Até o momento, a prefeitura do Rio estabeleceu que o “passaporte da vacina” será obrigatório para frequentar os seguintes espaços:

•  Academias, piscinas públicas, centros de treinamento e clubes;
•  Vilas olímpicas, estádios e ginásios esportivos;
•  Cinemas, teatros, salas de concerto, circos, espaços de recreação infantil e outros locais de entretenimento;
•  Locais de visitação turística, como museus, galerias, exposições de arte, aquário e parques;
•  Conferências, convenções e feiras comerciais.

 

Como baixar o ConecteSUS?

O aplicativo está disponível para os sistemas Android e iOS. Para cadastrar é necessário ter uma conta no portal gov.br, que dá acesso a diferentes serviços do governo federal. Uma vez conectado, basta clicar em Vacinas no campo “Ação rápida”; em seguida, Carteira de Vacinação Digital. Se preferir, você pode imprimir o documento, já que o app oferece suporte instantâneo para gerar PDF.

 

 Datas-limite para se vacinar

A prefeitura do Rio também preparou um calendário com os prazos para tomar a segunda dose. O cronograma foi calculado observando o intervalo máximo de três meses entre as duas aplicações. Confira abaixo e fique atento!


Por Richard Günter
Fontes: Ministério da Saúde | Gov.com | Rio Prefeitura