Fazenda Ponte Alta: a boa das suas férias!

Aproveite o mês de janeiro e faça aquele tão sonhado passeio com a família


Janeiro é sinônimo de férias e muita diversão! É aquele momento pra curtir mais a família e os amigos. Pensando nisso, o Passeio Cultural separou alguns roteiros pra você aproveitar esse período. E a nossa dica é a Fazenda Ponte Alta, que traz uma novidade incrível!

 

Novidade: passeio descentralizado!

A partir deste mês teremos 2 tipos de modalidades para esse roteiro da Fazenda Ponte Alta. Uma em que o associado poderá ir com o transporte cedido pela Appai e outro em que deverá ir por conta própria (passeio descentralizado).

 

Tire suas dúvidas sobre o passeio descentralizado para a Fazenda Ponte Alta.

1- Como e onde posso fazer a inscrição?
• As datas serão divulgadas no site da Appai, no mesmo local dos demais roteiros do cronograma do mês vigente. Confira a agenda para este e outros roteiros e faça a sua inscrição no Portal do Associado.

2- Quais as opções de transporte até a Fazenda Ponte Alta, já que neste roteiro os participantes inscritos deverão comparecer por conta própria?
• Opções de acesso ao local: Rodoviária Novo Rio, transporte particular, táxis e transportes alternativos.

3- O que fazer em caso de não conseguir me inscrever ou quiser levar um acompanhante que não seja associado da Appai?
• Para associados e/ou beneficiários não inscritos ou não confirmados e acompanhantes que não pertençam ao quadro associativo da Appai, a Pousada Fazenda Ponte Alta oferece condição especial.
• Todo o agendamento e mais informações devem ser consultados diretamente com a recepção da Fazenda ou através dos canais de atendimento do estabelecimento, não tendo a Appai qualquer ingerência e/ou responsabilidade sobre essa questão.
Telefones: (24) 2445-4800, (24) 2445-4955, (24) 2443-5159, (24) 99271-2627 (Whatsapp).
E-mail: contato@pontealta.com.br

4- Posso levar crianças?
• As regras para inscrição são as mesmas dos Passeios Culturais regulares, ou seja, inscrições são permitidas para qualquer idade acima dos 12 anos. Menores inscritos (de 12 a 17 anos) deverão estar acompanhados dos respectivos responsáveis, também inscritos.
• Caso deseje levar um menor de idade por contra própria no passeio descentralizado, deverá consultar o estabelecimento diretamente, não tendo a Appai qualquer ingerência e/ou responsabilidades sobre essa questão.

5- A alimentação está incluída neste roteiro?
• Neste passeio está incluído APENAS o almoço (self-service) aos participantes presentes. Qualquer outro tipo de consumo fica por conta do participante. No local há uma cantina com opções de lanche de acordo com as sugestões ali oferecidas.

Informações importantes:

• Horário do Passeio Descentralizado: 11:00 às 16:00.

• Os associados e/ou beneficiários deverão se apresentar na recepção da Pousada Fazenda Ponte Alta para as devidas validações da presença.

• Indispensável apresentação de documentação necessária p/ participação:
* Documento oficial com foto.
* Carteirinha da Appai.

• Sugerimos que os participantes levem protetor solar, sua medicação de uso diário, proteção contra chuva, casaco, sapatos e meias confortáveis, recipiente para água e repelente.

• O passeio possui DATAS E HORÁRIOS AGENDADOS, conforme descrito no cronograma do Benefício. Orientamos aos participantes inscritos chegarem 30 minutos antes.

• Todas as inscrições/participações serão confirmadas no Portal do Associado.

Sobre a Fazenda Ponte Alta

Localizada no município de Barra do Piraí, é um autêntico modelo de arquitetura rural do século XIX, possuindo as características peculiares das construções nas fazendas de café do Vale do Paraíba Fluminense. A fazenda foi construída entre os anos de 1815 e 1820, pelo Barão de Mambucaba, e de 1830 a 1880 produziu café. O século finda e, junto com ele, a derrocada desse produto, a abolição do sistema escravagista em 1888 e o advento da República um ano após. É no Brasil novo, nos anos 50 do século XX, que é reservado um papel especial para a Ponte Alta, pois é ali que o então Presidente Getúlio Vargas faz frequentes visitas para reflexões solitárias e concorridos churrascos políticos. A fazenda é tombada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural.